O que fazer em Porto Xavier: turismo de pesca e compras
2 de novembro de 2020
Hotéis nas Missões (RS): guia atualizado para 2021
9 de novembro de 2020

São Pedro do Butiá: cidade inspirada na tradição germânica

No meio da Região das Missões, no interior do Rio Grande do Sul, encontramos um município encantador e muito fiel às tradições germânicas: São Pedro do Butiá.

Colonizada por alemães, São Pedro do Butiá tem pontos turísticos que homenageiam os antepassados e cultivam as paisagens naturais, o contato com animais e o trabalho dos produtores locais. Isso faz toda diferença na região e é um dos motivadores para os turistas que circulam por lá.

A cultura e os costumes dos alemães que deram origem ao município estão presentes na arquitetura, pratos típicos e na memória do povo hospitaleiro.

Pórtico de entrada da cidade

Cercada por muitos encantos, São Pedro do Butiá é um convite para desfrutar a cultura alemã e se debruçar sobre as paisagens e belezas que o lugar proporciona. Separamos os principais pontos turísticos para você!

O que fazer em São Pedro do Butiá

Centro Germânico Missioneiro

A imensidão do local chama a atenção de quem o visita pela primeira vez. Construído para preservar e homenagear a cultura alemã, o Centro Germânico Missioneiro tem 4 hectares. A área tem muitas árvores, flores, um laguinho e várias casinhas da época dos primeiros imigrantes germânicos. 

Além disso, funciona como uma pequena cidade, que mostra como viviam os alemães no passado. Por este motivo, há diversas construções dentro do Centro Germânico Missioneiro.

Um dos principais e mais famosos atrativos do local é o monumento em homenagem ao São Pedro, padroeiro da cidade. É considerada a maior estátua de Santo do Rio Grande do Sul, com 30 metros de altura! 

E não para por aí. Dentro da imagem do Santo há três ambientes internos, que podem ser visitados e contam um pouco da história religiosa do município e da origem do padroeiro. 

Ao fazer uma caminhada pelo Centro Germânico, a estrutura e arquitetura de cada uma das casinhas impressionam! Cada uma delas retrata a memória de épocas passadas e o modo de vida dos imigrantes. 

No parque há também a réplica de uma escola, chamada de Gemaindeschule, que foi o primeiro educandário da comunidade No local é possível ver o quadro e as carteiras utilizadas na época. 

O Museu Casa do Colono traz objetos que resgatam o modo de viver das famílias de antigamente, com banheiros, quartos e cozinha com visual da época.

E também tem a Casa do Artesanato, com obras de artesãos locais e uma Casa da Terceira Idade, onde hoje é servido café colonial e pratos típicos.

Todas as construções estão muito bem conservadas e organizadas e sempre abertas para visitação. O Centro Germânico é mantido pela Prefeitura Municipal. Na entrada, pode ser dada uma contribuição espontânea para ajudar na manutenção e preservação do local.

O ingresso custa R$ 5. Crianças até 12 anos e moradores da cidade não pagam ingresso.

Sítio das Capivaras

A 8 km do Centro de São Pedro do Butiá, na comunidade de Linha Taipão, conhecemos uma atração imperdível e curiosa! 

O Sítio “Amigos da Natureza” tem mais de 100 capivaras domesticadas. Com uma estrutura simples, o Sítio é aberto para visitação diariamente, e a entrada custa R$ 20.

Os animais são cuidados por Gervásio Ludwig, que há 14 anos mantém a estrutura do sítio e recebe os visitantes. Ao chegar no local, ele tem um ritual para atrair as capivaras: para chamá-las, ele distribui milho e elas vêm correndo ao encontro para não perder o rango!

Elas vivem livremente, cercadas pelas águas do rio Ijuí e muita área verde. E o número de capivaras cresce cada vez mais. Durante a visita, observamos uma capivara grávida e outras alimentando seus filhotinhos. 

Por ali, dá pra circular normalmente entre elas e ver de pertinho a maneira que se alimentam e vivem.

Texto da jornalista Nicole Fritzen

Você também pode gostar desses textos:

São Miguel das Missões, a cidade mais visitada pelos turistas que vão às Missões

Turismo de fé de São Paulo das Missões

Como é visitar o Santuário do Caaró, em Caibaté

São Luiz Gonzaga: terra da canção missioneira e do carreteiro

Comentários

comentários