Como é viajar de ônibus na pandemia
22 de outubro de 2020
Caibaté: o que fazer na cidade do santuário do Caaró
26 de outubro de 2020

Roteiro em Entre-Ijuís: a cidade que é o portal das Missões

No segundo dia de viagem pela Rota das Missões, no noroeste do Rio Grande do Sul, fizemos um rápido roteiro em Entre-Ijuís (RS).

Embora não seja muito conhecida entre os viajantes, o local tem grande potencial turístico. Para quem vai de Santo Ângelo a São Miguel das Missões, vale a pena dar uma paradinha em Entre-Ijuís, que fica no caminho entre as duas cidades. 

A simpática cidade tem pontos turísticos históricos e cheios de vida, todos muito bem organizados e com belas paisagens. Entre eles destacam-se o Sítio Arqueológico de São João Batista, o Parque das Fontes e a Vinícola Fin.

Ruínas do Parque Arqueológico São João Batista. Fotos: Travelterapia

Com a economia baseada principalmente na agricultura, Entre-Ijuís se destaca pelo seu belo interior, cercado principalmente pelas plantações de trigo e aveia. Viajamos em uma época linda (no final de setembro), então os campos de trigo já estavam dourados.

E uma curiosidade: antes chamada de Passo do Ijuí, a cidade foi renomeada após separar-se de Santo Ângelo, e recebeu o nome que faz referência ao fato de estar localizado entre os rios Ijuí e Ijuizinho. 

O que fazer em Entre-Ijuís

Em uma visita rápida, dá para conhecer e se encantar pelos principais pontos turísticos de Entre-Ijuís, que vão desde o Sítio Arqueológico até a Vinícola Fin, que conta com um belíssimo espaço externo, ideal para contemplação. Abaixo, indicamos um roteiro pelos principais atrativos da cidade, que pode complementar o passeio de quem viaja entre Santo Ângelo e São Miguel das Missões. 

Sítio Arqueológico São João Batista

A primeira parada na cidade foi no principal ponto turístico do município, o Sítio Arqueológico de São João Batista. Fundado em 1697, o local fica a 19km do centro de Entre-Ijuís, na localidade de São João Velho. O caminho é de estrada de chão com uma paisagem belíssima e muito bem conservada.

A redução de São João Batista se destacou, principalmente, por ter sido a primeira Fundição de ferro da América do Sul e pela culturas das atividades artísticas musicais.

Ao chegar no sítio, que é totalmente a céu aberto, ficamos impressionados com a paisagem. Bastante amplo, o sítio é repleto de árvores. Logo na entrada, estão expostas pedras que foram doadas pela comunidade, e compõem um cenário belíssimo e cheio de história. 

Uma das principais obras é a escultura em homenagem ao padre Antônio Sepp, um dos principais religiosos da região das Missões. Ele foi responsável por fundar a redução de São João Batista e participar ativamente da educação dos índios.

Balneário Parque das Fontes

Seguindo a estrada, paramos para visitar o Balneário Parque das Fontes, que fica na comunidade de Esquina Rondinha. O lugar é mais frequentado durante o verão, já que funciona como parque aquático, com piscinas, áreas de lazer e churrasqueiras. 

No momento da nossa visita as piscinas estavam vazias e em manutenção. Mas durante o ano, o Parque das Águas recebe turistas e grupos mediante agendamento, além de ser parada dos peregrinos que realizam o Caminho das Missões.

Em setembro de 2020 a entrada no parque custava R$20. A estrutura oferece espaço para churrasco, área para prática de esportes, além de restaurante e um centro de eventos. Além disso, o Parque das Fontes também conta com opções de hospedagem, entre chalés e cabanas coletivas.

Vinícola Fin

Em plena Rodovia BR 285, no Km 509, a Vinícola Fin é um dos pontos altos do passeio. Logo na entrada nos deparamos com uma vista incrível e muito bem conservada, com características que lembram uma fazenda.

Do lado externo da vinícola há um grande lago cercado por árvores, que formam um belo cenário para fotografias e também para quem deseja descansar na sombra. 

Quem nos atendeu foi o proprietário da vinícola, Jorge Fin. Há 23 anos na cidade, a vinícola preserva uma tradição familiar que iniciou em 1876. O lugar vende vinhos de mesa e finos e também espumantes. A degustação e visitação guiada custam R$ 50, e é possível provar cinco tipos de vinho. 

Um dos sucessos da vinícola é o vinho Porto das Missões, que homenageia a região e o padre jesuíta Roque Gonzáles. Ele plantou as primeiras castas europeias em solo missioneiro no município de São Nicolau. O ambiente da vinícola é bem rústico, mas a paisagem é encantadora e com certeza vale a visita!

Gostaram do nosso roteirinho por Entre-Ijuís? Nós separamos outras dicas caso você queira conhecer melhor a região das Missões jesuíticas no Rio Grande do Sul.

Santo Ângelo – um roteiro pela cidade missioneira dos anjos

Texto produzido pela jornalista Nicole Fritzen durante nosso projeto pelas Missões.

Você também pode se interessar por este conteúdo:

Como é viajar de ônibus na pandemia

La Caceria: o restaurante do hotel Casa da Montanha

12 Passeios ao ar livre nos Campos de Cima da Serra (RS)

Comentários

comentários