Como é se hospedar no hotel Colline de France, em Gramado
12 de agosto de 2019
Roteiro turístico até o Parque do Caracol de Canela
20 de agosto de 2019

Férreo Restaurante Canela: gastronomia nos trilhos do trem

O Férreo Restaurante Canela é um empreendimento gastronômico temático que faz você embarcar (literalmente) pela história da cidade.

Além de experimentar saborosos vinhos e pratos, quem passa por lá se encanta pela proposta do local.

O maior diferencial é utilizar um antigo vagão como restaurante. Já pensou quantas pessoas com história diferentes já passaram por lá?

Onde ficava a primeira classe do trem estão dispostas mesas com sofás de veludo bordô, cortinas e arranjos luxuosos.

Tudo feito delicadamente para os clientes entrarem no clima.

Na parte de fora, há mesas e bancos de madeira para quem deseja um momento mais descontraído. E tem também um salão fechado ao lado do vagão.

Foto: Divulgação/Férreo Restaurante e Fiambreria

A seguir vamos reunir todas informações que você precisa saber, seja preços, cardápio e, claro, nossa experiência almoçando lá.

Vem com a gente!

Embarque na gastronomia do Férreo Restaurante Canela

Inaugurado no dia 31 de janeiro, o restaurante faz parte do projeto que revitalizou a antiga estação de trem da cidade, que foi fundada nos anos 20.

A Estação Campos de Canella é mais uma atração turística e ponto de comércio de Canela .

Os proprietários do Férreo, Rafael Kroeff  e Fernanda Chies, são os mesmos do Empório Canela e Magnólia Gastrobar.

Elementos retrôs com uma história por trás é o que mais encantam os empresários.

Cardápio do Férreo Restaurante e Fiambreria

O cardápio do Férreo é bem variado, pois atende quem quer um jantar ou ter um almoço mais elaborado, comer uns petiscos ou até mesmo um sanduíche.

Eles têm três seleções de tábuas da Fiambreria: Queijos e Queijos (R$ 48) composta por queijos especiais, favo de mel, frutas frescas e nozes;

Tabua do Mar (R$ 58) feita com salmão e truta defumada e especiarias e Um pouco de Tudo (R$ 68), que inclui queijo, lombo defumado, copa, tomates assados e conservas.

Entre as bebidas estão sucos (R$18), água com e sem gás (R$ 5), refrigerantes (R$ 6), drinks, cervejas (média de R$ 18) e, claro, diversas opções de vinhos.

Uma informação importante: o Férreo não tem carta de vinhos. Isso mesmo! O cliente pode ir até a adega e consultar os rótulos disponíveis.

Se uma garrafa é muito, eles têm opções de vinhos em taças com valor médio de R$ 18.

Os pratos são comidas típicas e simples, mas com um toque de requinte.

Nosso almoço teve início com essas entradinhas. Na tábua tem três unidades de cada para experimentarmos, mas o padrão é vir seis.

Pastéis de rabada (R$ 32), croquetas de bacalhau, que é um bolinho frito recheado, acompanhadas de maionese de gengibre (R$ 36) e croquetas de pato servidas com molho de manga (R$ 38).

Para os pratos principais pedimos espaguete à carbonara (R$ 42), feita com ovos, nata, queijo parmesão e bacon. É bem servida e tem bastante molho.

Outro prato foi o nhoque de mandioquinha (R$ 49), feito com ragú de carne (molho italiano de carne, vinho, legumes e extrato de tomate). Um delícia também!

No dia do nosso almoço, na mesa ao lado, ocorria uma comemoração de aniversário e fomos presenteados com o pedaço de bolo de chocolate (difícil resistir, não é?!).

Por isso, acabamos não pedimos sobremesa, mas entre as opções estão cocada cremosa (R$18), cheesecake (R$22), mousse de chocolate (R$ 15) e apfelstrudel da dona Ângela (R$ 22).

Todos os pratos são gostosos e o ambiente é um grande diferencial!

Se você quer um lugar para ter uma EXPERIÊNCIA indicamos que conheça o Férreo.

Localização e horários

Estação Campos de Canella, no Largo da Fama, 77, loja 3 (em frente à Praça João Corrêa).

Aberto de terça à domingo, das 11h30 às 23h.

Dicas de passeios de Canela e Gramado

Olivas de Gramado une restaurante, parque e fazendinha.

Magnólia Gastrobar revitalizou casarão dos anos 50

Mundo a Vapor é um passeio para família toda

Muito luxo no Hotel Colline de France, um verdadeiro castelo francês.

Texto: Thamyres Thomazini

Comentários

comentários