O que colocar na mala: tênis Yuool é puro conforto
28 de junho de 2019
Hotel em Clearwater Beach: Sheraton é resort pé na areia
30 de junho de 2019

Roteiro em St.Pete: como é a visita no Museu Dalí Flórida

Todo mundo que vai à Flórida deveria aproveitar para fazer um roteiro em St. Petersburg e visitar o Museu Dalí.

 Sabe aqueles lugares que nos deixam sem fôlego? Pois é assim a experiência no Museu Dalí, um local com acervo riquíssimo sobre o pintor catalão Salvador Dalí e que nasceu da amizade do artista com o casal Morse, donos do museu.

Na minha opinião, é um dos passeios mais interessantes para se fazer na Flórida, e também pode ser uma oportunidade para conhecer as lindas praias que estão ali por perto. 

Por falar nisso, as cidades de St. Pete e Clearwater ficam próximas de destinos famosos como Orlando (cerca de 170 km) e Miami Beach (cerca de 400 km). Bom pra variar um pouco o roteiro e ainda aproveitar os lugares que os americanos mais gostam de visitar!

Bom, neste post vou detalhar um pouco sobre como é a visita no Museu Dali Flórida. Além de contar muito sobre a história de Salvador Dali, o local tem uma bela referência arquitetônica, da fachada às salas internas.

Com certeza é um passeio para quem gosta de arte, mas também para quem aprecia construções de impacto e curiosidades. Eu amei o passeio e tenho certeza de que vocês também irão gostar!

O primeiro impacto: a fachada do Museu Dali 

Logo na entrada do museu a gente já se surpreende com a beleza do prédio. 

A atual construção é de 2011 e combina o racional com o fantástico. 

Parte das paredes é feita com peças de vidro, que parecem uma bolha e chamam a atenção de longe

O prédio todo tem estrutura à prova de furacões (ótima ideia, né! Especialmente porque a região pode ser rota de furacões).

No dia em que visitamos, nosso filho se divertiu muito correndo pelo pátio e brincando com o próprio reflexo nos vidros.

Em frente ao museu a gente ainda pode ver uma marina, e eu aproveite para fazer algumas fotos por lá. 

O acervo do museu

O museu Dali é uma homenagem ao artista Salvador Dalí (1904-1989), mas aí vocês me perguntam: por que um espaço nos Estados Unidos para homenagear um artista europeu?

Bom, a explicação está na amizade entre o artista e o casal Morse, donos do museu. O museu foi fundado em 1982, e o interesse por Dalí começou em março de 1943, quando compraram a primeira obra.

Em abril do mesmo ano os Morses conheceram o artista e sua esposa em Nova York, nascendo uma grande amizade. Nos anos 70 o casal chegou a exibir alguns trabalhos de Dalí na própria residência. 

Na coleção de St. Pete estão mais de 2 mil obras, incluindo 96 pinturas a óleo, desenhos originais, ilustrações de livros, gravuras, esculturas, fotos, manuscritos e um extenso arquivo de documentos.

É muita coisa! Por isso, vale a pena ir sem pressa para aproveitar toda essa riqueza.

O acervo também conta com coleções itinerantes. 

Quando estivemos lá, em fevereiro de 2019 aproveitamos para ver também a exposição See what they see, dedicada a Rene Magritte e Salvador Dali, os surrealistas mais famosos do mundo. 

É sempre bom conferir no site oficial para saber o que há de novo por lá. 

Cafeteria: paradinha básica

Depois do passeio pelo museu, sugiro dedicar alguns minutos na cafeteria.

Quando sentamos nas mesinhas podemos ver a beleza dos traços da arquitetura do prédio e também percebemos como o trabalho feito nos vidros dá um visual moderno ao museu.

A escada, por exemplo, é uma obra lindíssima e que também merece ser vista de longe!

Eu, particularmente, adorei ficar sentada lá, tomando um café e observando as linhas retas da decoração!

Como organizar a viagem

O Museu Dali fica aberto diariamente das 10h às 17h30 e nas quintas-feiras até às 20h. 

O valor do ingresso para pessoas de 18 a 64 anos é US$24. Adolescentes com idade entre 13 a 17 pagam US $17 e menores de 5 anos estão isentos.

Comentários

comentários