La Huella: o pé na areia disputado com delícias em José Ignacio
31 de janeiro de 2018
Punta del Este: dica de dois eventos de arte
31 de janeiro de 2018

Punta del Diablo: o lado colorido, calmo e descolado do Uruguai

Foto: Anelise Zanoni

Assim que o carro ingressa na estradinha que leva à Punta del Diablo, o vento vai atravessando pela janela. O assobio que entra pelas frestas faz uma sinfonia junto aos badulaques que se movimentam dentro do veículo devido ao piso de terra batida.

Através dos vidros vão surgindo casinhas coloridas, quase todas parecendo caixas cobertas por telhados de palha ou telhas muito simples. Nenhuma das moradias tem cerca de proteção e uma dezena delas tem recados na fachada. Pode ser um “silêncio, por favor, escute o mar” ou um “Deixe o barulho do vento entrar”.

Viajar para o balneário localizado a 300 quilômetros de Montevidéu é dar uma pausa na vida agitada para viver o luxo de passar alguns dias fazendo quase nada! Isso vocês já estão cansados de saber, já que aqui no blog nós já te contamos o quanto esse lugar tem nossos corações.

Essa talvez tenha sido minha quarta ou quinta viagem a Punta del Diablo. Em todas as vezes, o relógio parece parar, porque o ritmo da cidade exige contemplação.

Foto: Anelise Zanoni

Considerado um dos destinos mais descolados do Uruguai, o local que se transformou em ponto de encontro de mochileiros, naturebas, universitários e turistas que desejam passar o dia de chinelo de dedo e roupas simples, trajes bem diferentes do público que circula na badalada Punta del Este.

Foto: Anelise Zanoni

A cidadezinha mantém características da vila de pescadores que foi instalada naquela região na década de 40, mas reserva surpresas. O terreno elevado coberto por construções que não ultrapassam os três andares faz com que praticamente todos os imóveis tenham vista para o mar. Muitos deles são construídos sobre palafitas, o que confere ar rústico. Também é comum ver construções modernas, mas simples.

Foto: Anelise Zanoni

Na Playa de La Viuda, uma das mais populares, há dunas altas de areia de fina e mar agitado. Por conta disso, é comum ver turmas com pranchas embaixo do braço e muita gente bonita descansando em espreguiçadeiras de madeira, tomando cerveja gelada ou mate quente.

Playa de La Viuda. Foto: Anelise Zanoni

Mais adiante, junto ao centrinho, está a Playa de los Pescadores, onde barcos de pesca com nomes femininos desfilam no mar ou, em dia de folga, ficam pela areia. Por ali é comum disputar espaço com os cachorros de rua. Eles são muitos, geralmente de grande porte e não costumam morder!

Foto: Anelise Zanoni

Ao lado da orla dos pescadores está a principal atração na alta temporada: a feira de artesanato, que traz banquinhas com peças de roupas, bijuterias e obras de arte do pessoal da região.Também tem importante destaque os pequenos bares e restaurantes que se instalam no centro e pela Playa de la Viuda. A oferta gastronômica é rica em frutos do mar e assinada por chefs locais e estrangeiros.

Playa de los Pescadores. Foto: Anelise Zanoni

E o que acontece na baixa temporada? Bom, aí vocês já sabem: é só relaxar e ouvir o barulho do vento!

  • Parte do conteúdo desse especial que fizemos sobre o Uruguai foi publicado no jornal Estadão. Clica aqui pra dar uma espiada!

LEIA MAIS

A magia de Punta del Diablo

Punta del Este: a arte de aproveitar a vida

Casapueblo: o pôr do sol como despedida

Comentários

comentários