Estância das Flores: pousada entre São José dos Ausentes e Bom Jesus
10 de fevereiro de 2020
Carnaval em São Paulo: festa e promoções em hotéis
13 de fevereiro de 2020

Vinícola Campestre: enoturismo de luxo em Vacaria (RS)

A vinícola Campestre, localizada em Vacaria, é uma verdadeira surpresa para quem curte enoturismo. Pode ser um ótimo passeio para quem está circulando por São José dos Ausentes, Cambará do Sul e Caxias do Sul.

Aberta no final de janeiro de 2020 aos turistas, a vinícola Campestre produz rótulos famosos como os vinhos finos Zanotto e os vinhos de mesa Pérgola e tem uma das melhores estruturas de enoturismo do Rio Grande do Sul (e talvez do Brasil!) 

Logo na entrada da vinícola encontramos vinhedos bem organizado e à espera dos turistas. Fotos: Anelise Zanoni

Eu havia pesquisado sobre a marca antes de visitá-la, mas quando cheguei no complexo turístico fiquei encantada com a estrutura de enoturismo nos Campos de Cima da Serra (é tudo muito mais bonito ao vivo do que nas fotos!).

Tudo é novo, porque o parque foi recém construído e investiu muito no paisagismo.

A Campestre está localizada a quase 1.000 metros do nível do mar, na região dos Campos de Cima da Serra, o que faz toda diferença na hora de produzir as uvas e até mesmo na ambientação da natureza.

Para vocês terem uma ideia da imensidão do projeto, são 84 hectares de área e 25 hectares de vinhedos!

Por lá o grande diferencial é a estrutura da empresa, que conta com área de vinhedos para visita, salão equipado com lareira (e um lustre maravilhoso!!), área de eventos e lindas caves. 

Sala com lareira ampla e lustre de cristais chama atenção na área de eventos

Foram investidos R$ 30 milhões na obra da Campestre, que incluiu uma nova vinícola e uma nova linha de vinhos finos, a Nova Morada (que em breve será lançada para o mercado). 

A vinícola é bastante conhecida por produzir os vinhos de mesa Pérgola (líder em vendas neste segmento). Porém, a vinícola Campestre está investindo pesado na linha de vinhos finos, que leva o nome Zanotto e tem recebido muitos elogios dos enólogos e sommeliers.

Rosé da Zanotto tem cor intensa e sabor delicado

Por tudo isso, indico muito a visita!! A seguir vou contar como são os programas oferecidos por lá para os turistas. 

Caso você queira alugar um carro para ir até a vinícola, dê uma olhada nos descontos do nosso link! Basta acessar por aqui.

Caso você já está organizando sua viagem e precisa de hotéis, nosso link do Booking tem ofertas especiais – e reservando com ele você ainda ajuda o Travelterapia a produzir mais conteúdo!

Inspiração italiana na Vinícola Campestre

Inspirada nas grandes vinícolas europeias, a Campestre tem uma área extensa para caminhada entre os vinhedos.

O programa de enoturismo começa justamente pelas plantações de uvas, que se transformam em cada estação do ano.

No verão é possível participar da colheita da uva usando chapéu típico e tesoura em mãos. O cheirinho adocicado de uva no ar é uma delícia (dá até para comer alguns grãos da fruta durante a colheita!)

Vinícola tem área exclusiva para turistas fazerem a poda e participar de atividades

Fomos acompanhados pelo enólogo André Donatti, que nos conduziu com bom humor e sorriso no rosto.

No outono, as videiras ficam alaranjadas. No inverno, secas do frio, mas com uma beleza diferente e nostálgica.

Museu conta história dos vinhedos

Um pequeno galpão, ao lado do prédio principal, exibe relíquias antigas que contam parte da história dos Campos de Cima da Serra.

Objetos contam a trajetória do mundo dos vinhos gaúchos

No galpão há trilhadeiras que separavam trigo e milho, antigas carroças que carregavam toneladas de uvas e vinho a granel e também artigos utilizados pelos tropeiros.

Algumas peças foram garimpadas em Campestre da Serra, município onde nasceu a vinícola. Outras, foram compradas de briques e de famílias pelo interior gaúcho. 

Trator leva aos vinhedos da vinícola Campestre

Um estilizado trator, com um vagão para os turistas, nos conduziu ao passeio pelos vinhedos.

Trator estilizado faz o transporte dos turistas para as plantações da vinícola

O trajeto passou por boa parte do terreno e, do alto, avistamos diferentes variedades cultivadas pela vinícola como merlot, cabernet sauvignon e sauvingon blanc.

O passeio é muito interessante para ver do alto a extensa área da família proprietária. 

São muitos hectares e diferentes variedades de uvas na vinícola Campestre, em Vacaria

Após o passeio, entramos no prédio principal da vinícola. Dois prédios se destacam: o principal abrigava no passado um famoso frigorífico, o Friva.

E, mais ao lado, há um antigo casarão que antes era ocupado pelo proprietário do frigorífico. 


Vinícola Campestre promove viagem ao tempo 

Entrando no prédio principal da vinícola Campestre, fazemos uma verdadeira viagem ao tempo. A primeira parada é na moderna área de vinificação, que acabou de ser inaugurada e ainda tem cheiro de máquinas novas.

Será focada ali a produção dos vinhos finos Zanotto, que começam a se destacar no mercado. 

Registradoras e máquinas de escrever pertenciam ao antigo frigorífico Friva

Em seguida, partimos para um museu que conta a história do frigorífico Friva. O local manteve parte do estilo original e traz objetos como máquinas de escrever, registradoras e facas utilizadas no trabalho. 

Quando partimos para as caves, encontramos novamente a modernidade. É lá que centenas de garrafas de vinho descansam e se desenvolvem. 

Caves guardam preciosas garrafas dos vinhos da marca Zanotto

 Na programação visitamos as caves subterrânea (onde os vinhos são envelhecidos antes de ir ao mercado) e aérea (onde os vinhos são amadurecidos em barricas de carvalho).

Cave aérea é uma das mais bonitas e exibe diversos barris de carvalho

Fiquei encantada com a organização do pequeno museu do vinho mantido pela Vinícola Campestre. Ingressamos a partir de um grande barril e lá encontramos muitos elementos que contam a história dos antepassados que se dedicaram ao cultivo da uva.

Um grande armário exibe antigos garrafões de vinho cobertos de palha, objetos de laboratório e pipetas. 

Armário guarda antigos garrafões de vinho envoltos em palha

Em outra área, rótulos de vinhos Pérgola e Zanotto mostram que as marcas já percorreram uma longa trajetória.

Almoço harmonizado com vinhos Zanotto

Em breve a vinícola deve organizar almoços e jantares harmonizados

Há espaço de sobra para momentos especiais e também para eventos, já que a Campestre tem uma infraestrutura  linda e completa para diferentes ocasiões.

Entre as opções da área de eventos está um amplo restaurante

Mesmo sem ainda ter implementado um restaurante, durante nossa visita fomos contemplados com uma completa refeição preparada pelo chef italiano Alessandro Toniuttu, natural de Florença. 

Almoço harmonizado iniciou com queijos e tomates secos

Nossa experiência começou com antipasto: tomates secos com ricota, pão com alecrim e vinho sauvignon blanc Zanotto (um dos premiados da marca!)

Depois, no primeiro prato fomos de timballo de provolone e nozes (tipo um risoto) com  vinho chardonnay Zanotto.

O segundo prato foi um filé à parmigiana com berinjela – acompanhado pelo malbec Zanotto. 

O cardápio de delícias foi finalizado com um clássico Tiramissu (acima) e espumante moscatel.

Quando pensávamos que a experiência gastronômica havia terminado, fomos para os jardins e encontramos uma mesa repleta de frutas. A decoração e o cuidado com a beleza da apresentação foi notável.

Para acompanhar as frutas, a vinícola apresentou os vinhos frisantes da marca Pérgola.

Loja da vinícola campestre tem vista para os vinhedos

Depois de passear por todas as instalações da vinícola Campestre, tenho certeza de que você vai querer comprar os vinhos da marca.

Loja tem produtos com os rótulos Pérgola e Zanotto, incluindo vinhos e suco de uva

A loja segue o padrão das instalações: é super bonita! E também tem vinhos com preços bem interessantes – uma média de 35 reais.

João Zanotto, proprietário da vinícola, acompanha de perto o desenvolvimento do enoturismo

O que é mais bonito na loja, porém, está no segundo andar. Há um mirante onde é possível ver toda a vinícola! Com certeza, é um dos lugares mais privilegiados para fotos! Eu garanto!!  

Quanto custa visitar a Vinícola Campestre

A visita completa custa R$ 50 (em grupo de até 12 pessoas) – R$ 20 são revertidos em compras, o que deixa o passeio ainda mais interessante.

O ingresso inclui visita pelos vinhedos, vinificação, museus e caves e degustação de 3 vinhos e 1 espumante (ganha uma taça de brinde).

Reserve pelo menos 2 horas para passear pela vinícola.

Horário: às 9h30 e às 14h30

Também haverá degustações e piquenique entre os parreirais, com tábua de frios, geleias, pães, suco de uva e vinho ou espumante. Os valores ainda não foram divulgados!

Onde fica a Vinícola Campestre

BR 116 – Km 30 / nº 1410, B: Passo da Porteira – Vacaria (RS)

Telefone: (54) 3511-6060 e (54) 9 9655-3377

Site da vinícola: www.vinicolacampestre.com.br

Tenho certeza de que você também vai gostar desse conteúdo

Pousada Estância das Flores fica a cerca de 2 horas da vinícola Campestre

Uma pousada de charme que pode entrar no seu roteiro pela Vinícola Campestre: Pousada Estância das Flores

Reserve hotéis próximos à Vinícola Campestre

O que fazer nos Campos de Cima da Serra

Monte um roteiro pelos cânions gaúchos quando visitar a vinícola Campestre

Comentários

comentários