Quando a neve pode atrapalhar sua viagem
30 de agosto de 2017
15 coisas que você precisa fazer em Bariloche
4 de setembro de 2017

Villa la Angostura tem flores e mini praia no verão

Quando vi o material que publicaríamos no nosso Travelterapia sobre Bariloche e Villa la Angostura, na Argentina, lembrei da vez que estive lá, no fim de 2008. Tudo bem, já se vão quase nove anos, mas decidi falar um pouco sobre como a região é no verão porque realmente vale a pena – principalmente se você quer fugir daquele calorão e não abre mão de um lugar perto e muito charmoso.

No verão, a cidade fica completamente florida. Foto: Anelise Zanoni

A pequena vila frequentada por muitos argentinos (e poucos brasileiros)  durante o inverno se transforma em um lugar ainda mais exclusivo no verão. As ruas deixam de ficar pintadas pelo branco da neve e ficam repletas de flores. O céu também parece colaborar, e se mantém azul por boa parte do tempo, contrastando com o colorido das flores – aí vale uma dica bem importante: a combinação de verão e montanha exige um bom protetor solar!!

As lojinhas da rua principal ainda vendem algumas peças de inverno, porque nunca se sabe o que pode acontecer de um dia para outro – eu, por exemplo, tive a sorte de pegar todas as estações do ano em uma semana, incluindo neve e calor!!

E, quando a gente chega perto do lago Nahuel Huapi, se dá conta de que o verão é uma festa para aquele povo. Por vezes, o lago parece um espelho e reflete as montanhas com topos nevados e se transforma também em local para a pesca e para os passeios de stand up paddle, barco e canoa.

O Lago Nahuel Huapi é a principal paisagem da cidade. Foto: Anelise Zanoni

Há quem tenha coragem de ir adiante nas águas. Por isso, não se surpreenda se ver o povo caindo na gelada água, porque algumas áreas do lago chegam a se transformar em pequenas praias de água doce.

Para quem gosta de andar de bicicleta, um dos passeios mais tradicionais é ir até o Bosque Los Arrayanes com a magrela. Algumas lojas da cidade locam as bikes, e é preciso tempo e fôlego para chegar ao destino final se você fizer todo o trajeto pedalando.

Foto: Anelise Zanoni

Existem duas formas de fazer o percurso: com um ferryboat que leva até o bosque (e depois você pode percorrer 14 quilômetros de bicicleta) ou fazer ida e volta em bicicleta. Em todos os casos o trajeto varia subidas e descidas, áreas fáceis de pedalar e áreas impossíveis de pedalar – como é o caso de uma escadaria que exige carregar a bike na cacunda! kkkk

Parece fácil, mas o percurso dentro do Bosque exige tempo e pernas! Foto: Anelise Zanoni

Como eu não sabia desse detalhe, topei andar uns 32 quilômetros em um mesmo dia (incluindo os 28 quilômetros de ida e volta do parque). Confesso que quase desisti no meio do caminho e tive vontade de chorar! Mas como só tinha natureza por lá, não tinha como ser resgatada de helicóptero, por exemplo! (ou com um guindaste, porque o cansaço foi inesquecível!)

Bom, seja como for o percurso, o importante é que o lugar é realmente bonito. Parte das árvores têm o tronco alaranjado, e corre a lenda de que essa tonalidade inspirou a Disney a fazer o personagem Bambi.

Tudo laranja no Bosque Los Arrayanes. Foto: divulgação

Junto ao lago, há um píer e, pertinho dali, um caminho em madeira permite que os turistas transitem na área mais bonita do parque. Nesse local há a única cafeteria do parque, a Casita de Té.

Casita de Té salva os turistas na hora da fome! Foto: Divulgação

Pensando nesse passeio, ainda teria três dicas que são básicas. A primeira: saia cedo para ir parando nos pontos mais bonitos que aparecerem pelo caminho. E eu já aviso: são muitos!

A segunda dica: leve protetor solar. E a terceira: vá abastecido com água e lanche, porque no bosque a natureza predomina!

 

Foto: Anelise Zanoni

 

Villa la Angostura é um destino que por vezes lembra algumas paisagens da Suíça e é realmente diferente para nós, brasileiros. Pode reservar para as próximas férias de verão!

 

 

Villa La Angostura e o atendimento boutique

 

Comentários

comentários