Casa Battló, em Barcelona, abre no verão para jantares
30 de abril de 2017
Roteiro básico: o que visitar em Nova York pela primeira vez
30 de abril de 2017

Mariana Blauth em Porto, Portugal

Morar e estudar fora do país por um tempo era um sonho que eu cultivava desde a infância, mesmo que ainda fosse um desejo vago e distante. À medida que o tempo passou, ele foi se tornando mais concreto. Era uma vontade cada vez maior de expandir os horizontes e me deparar com coisas novas.

Até que, em 2015, recebi uma das notícias mais empolgantes da minha vida: eu havia ganho uma bolsa para fazer intercâmbio durante seis meses em Portugal! Foi um momento inexplicável de susto, felicidade e empolgação ao mesmo tempo. Era a hora de explorar o mundo, de colocar meu sonho em prática.

Durante todo o período de preparação para a viagem, confesso que uma pitada de medo surgia em meio a tantos sentimentos bons. Era o receio do desconhecido, de ficar tanto tempo longe de pessoas queridas, de cruzar o oceano sozinha e viver outra realidade. Os meses anteriores à viagem foram uma explosão de emoções, mas no fundo eu sabia que o intercâmbio seria uma fase incrível de aprendizado – hoje eu posso confirmar isso! Não é à toa que dizem que viajar é conhecer a si próprio e, de alguma forma, mudar a maneira de pensar.

Expectativas à parte, chegava a data do embarque, em fevereiro de 2016. Foi um momento de muita adrenalina e frio na barriga. Depois de viajar praticamente um dia inteiro, finalmente estava em Portugal. Era noite quando cheguei na cidade do Porto, estava frio e chovendo – típico inverno portuense. Caiu a ficha: aquela seria minha casa nos próximos meses!

A semana da chegada foi intensa, cheia de atividades na universidade e de passeios para conhecer a cidade. Eu olhava atentamente a tudo que me rodeava. Aos poucos, com a rotina, o receio que eu sentia deu lugar à curiosidade de entender a cultura portuguesa, visitar lugares diferentes, fazer amigos. Era um novo horizonte à minha frente.

O período de adaptação foi uma experiência única e cheia de descobertas. Lidar com a saudade da família, me adaptar ao estilo de vida mais desacelerado de Portugal e criar amizades com pessoas que eu nunca havia visto: tudo isso me mostrou que eu era uma pessoa capaz de ficar sozinha em outro canto do mundo. E, para minha surpresa, o tempo passou mais rápido do que o esperado.

Aos poucos, eu me acostumei com o ritmo da cidade e das pessoas, conheci um estilo de vida diferente. Tive a oportunidade de conviver com pessoas que me fizeram entender como o mundo é amplo, com realidades, visões e costumes distintos. Aprendi como é possível que um grupo de novos amigos se torne realmente como uma família com o mesmo objetivo.

Na região histórica do Porto, as casas são coloridas e contrastam com o constante céu azul

Aliás, um fato curioso: foi em Portugal que eu também tive a chance de conhecer muito sobre o Brasil a partir de reflexões e do contato com outros intercambistas. Além disso, pude ir a vários países, cada um com suas particularidades que me fizeram enxergar e sentir coisas novas.

Com isso em mente, eu descobri que o novo, por mais assustador que pareça, é uma oportunidade de crescimento pessoal. Aprendi que é possível viver de uma forma desacelerada, sem pressa e ansiedade, até mesmo ousaria dizer que essa é uma forte característica dos portuenses – e isso faz toda a diferença. Estando em Portugal, um dos países mais pacíficos do mundo, percebi o valor da segurança e como nos sentimos livres com ela.

Vi que, mesmo estando em outro continente, eu me sentia em casa e construía uma parte muito importante da minha vida.

Depois de voltar ao Brasil, a sensação é de que deixei uma parte de mim em Portugal e trouxe um pouco de tudo que conheci comigo. Por isto que fazer uma viagem é uma verdadeira TravelTerapia: trata-se de uma chance de se desafiar, descobrir sobre você mesmo e ainda ter o privilégio de fazer isso em paisagens incríveis!

  • Texto de Mariana Blauth , que prepara-se para em breve ser jornalista. Enquanto a data não chega, ela fez intercâmbio de seis meses em Portugal, onde estudou no Porto e percorreu diversas cidades da Europa.

# Se você também acredita no poder de uma viagem, junte-se a nós! Queremos formar uma rede de pessoas transformadas pelas experiências de vida que só as viagens proporcionam.  Mande seu relato de viagem transformadora para travelterapia@waycontent.com ! Vamos adorar conhecer e compartilhar.

 

Um passeio em Lisboa que é uma delícia

Comentários

comentários