Balneário Camboriú: praias e passeios para todos os estilos
10 de novembro de 2017
Voluntariado é opção para trabalhar em outro país
21 de novembro de 2017

Roteiro de um dia em São Paulo: entre museus, coxinhas e parques

Por Natália Collor

Dá pra se programar e fazer muita coisa em São Paulo em um dia só? Dá. Surgiu uma viagem repentina para lá e a primeira coisa que eu e meu namorado decidimos foi: vamos aproveitar a capital ao máximo em um dia. 

A trip começou com um planejamento feito no próprio avião. Decidimos chegar em SP, comprar nossas passagens para o litoral no fim do dia e das 12h às 21h teríamos como explorar tudinho na cidade. O plano era começar pelo bairro da Liberdade, depois ir para a Av. Paulista, mas rolou muito mais coisas por lá.

O primeiro problema que encontramos foi a falta de informação no Aeroporto de Guarulhos sobre qual ônibus poderíamos pegar para ir até qualquer lugar. Além do mais, como Guarulhos fica fora da capital, o preço de Uber até algum ponto turístico (ou não turístico também) é muito caro. Por isso nossa solução foi pegar um ônibus até a estação de trem em Tatuapé e de lá seguir até a estação da Liberdade. Nesse tipo de percurso uma dica valiosa é baixar o aplicativo Moovit, que te mostra o tempo em trânsito, onde e qual bus pegar. O preço da passagem é R$ 5,95.

Gasta muito tempo em trânsito entre o aeroporto de Guarulhos e qualquer atividade, por isso deve ser totalmente esquematizado, para não perder tempo. Não foi o que fizemos, já que demoramos buscando o tal do ônibus, mas não repitam nossos erros!

Pegamos o trem em Tatuapé e chegamos no bairro da Liberdade. Um passeio SUPER necessário, já que tem muuuuita coisa legal pra ver por lá. Na própria estação tivemos o melhor achado da viagem: 8 coxinhas por R$ 8,80. Como não comemos carne, no próprio dia o restaurante Ragazzo, que tem uma banquinha lá, estava com promoção para as coxinhas de marguerita. Foi O achado da viagem!

Na Liberdade tem coisas muito legais para ver, ele é o bairro tradicional japonês, então tem muitas famílias orientais andando por lá. Tem comércio com coisas diferentonas e o nosso foco foi exatamente esse, encontrar coisas bem diferentes. Compramos as bebidas que a gente ficou com mais vontade de beber.

A loja mais legal que encontramos foi uma tea shop, chamada Bubble Kill. É uma bebida que se vocês forem até SP precisam experimentar. Umas bolinhas dentro fazem a experiência ser sensacional, é como se fosse um saquinho com suco dentro e quando morde ela explode dentro da boca.

O destino seguinte foi a Av. Paulista e lá fomos nós de novo para o metrô que nos levou direto para estação na própria avenida. Como era feriado, encontramos ela fechada e muita gente por lá. Tinha feirinha vegana rolando ainda por cima, a coisa mais fofa. Nosso foco era o MASP, então fomos rapidinho pra lá para poder fazer algo ainda depois.

É sensacional o museu, além do próprio acervo que é lindíssimo, sempre estão acontecendo exposições. A que nós visitamos, que eu pessoalmente estava absurdamente animada para conhecer, foi sobre a história da nudez na arte. Uma exposição pesada, com muito conteúdo mas riquíssima.

Saímos de lá cansados e encontrar o Trianon foi o melhor respiro que poderíamos ter. Um parque lindinho na frente do MASP, com a maior concentração de casais apaixonados que eu já vi. Lugar super arborizado e se tem um lugar que discorda da música: não existe amor em SP.

A última parada foi o parque do Ibirapuera, que eu confesso ter me surpreendido. Eu imaginava que o lugar seria grande, mas foi muito mais do que eu pensava. Por ser feriado tinham muitas famílias por lá, casais com cachorros, amigos conversando e foi por lá que ficamos. Estendemos um pano na grama e só faltou o chimarrão para completar aquele momento delícia no sol de final de tarde.

A partir desse momento foi correria e a próxima parada foi o litoral paulista, assunto pra um próximo post. Saí ainda mais apaixonada de São Paulo, não vejo a hora de voltar.

Comentários

comentários