A virada dos 30 anos pelas paisagens do sul da França
8 de outubro de 2017
Um conselho de mãe: viaje com seus filhos
12 de outubro de 2017

O que não esquecer quando se viaja com crianças

Muitas vezes pais e mães se adaptam para viajar com filhos pequenos. A chegada de um membro a mais na família não é desculpa para diminuir e muito menos acabar com as viagens.

Existem alguns pontos que os pais e mães de “primeira viagem” – trocadinho necessário hehe- precisam estar atentos. Com a ajuda da nutricionista e mãe Juliana Petersen separamos dicas fundamentais para quem quer viajar com crianças. Dá uma olhada!

Documentos

Viagens dentro do Brasil

Viajando com o pai e a mãe é necessário que crianças e adolescentes levem carteira de identidade ou a Certidão de Nascimento original para comprovação de parentesco. Por isso é sempre interessante antes de sair pra viagem dar uma olhada se o documento está sendo levado – pode ser que na hora de entrar em algum local seja requerido esse registro.

No caso de crianças que estejam viajando com apenas um dos pais, não é necessário emitir autorização de viagem, só a identidade ou Certidão de Nascimento.

Foto: Michal Janek/Unplash

Viagens no exterior

Quando a criança estiver viajando com o pai e a mãe para fora do Brasil, é necessário levar passaporte. Se a viagem for para países da América do Sul, é preciso carregar a carteira de idade original. O novo passaporte brasileiro (azul) não tem informações de paternidade, então é preciso apresentar o documento de identidade no check-in.

Se o caso for uma viagem com apenas um dos pais, o outro pai/mãe deve autorizar por escrito, com firma reconhecida em cartório por autenticidade, por semelhança ou por escritura pública. A regra vale mesmo se os pais estiverem indo para o mesmo destino, mas em voos diferentes. Caso uma das partes não puder dar a autorização, é preciso requerer a autorização judicial em uma Vara da Infância e da Juventude. (Crianças com passaportes que já indicam a autorização não precisam deste documento!)

De acordo com normas do Estatuto da Criança e do Adolescente, é proibida a hospedagem de crianças e adolescentes em um hotel sem a autorização ou acompanhamento dos pais. É preciso estar com documento de identidade ou certidão de nascimento que comprove o parentesco.

Mochila preparada

Na mochila de viagem de crianças pequenas é imprescindível mudas de roupa, leite, água, e brinquedos que possam distraí-las. Esse é o segredo para os momentos de pânico em que a criança não aguenta mais algum passeio ou está incomodada com algo.

Uma dica são DVDs com desenhos e o tablet para crianças menores. Já para as maiores, sempre vale a pena ver fotos, livros, sites do local onde vai ser visitado, conversar sobre as atividades que vão fazer, onde vão ficar, se é frio ou calor, para ela já criarem suas expectativas sobre a viagem.

Foto: Kelly Sikkema/Unplash

Alimentação

Sobre a alimentação, a nutricionista Juliana comenta que sempre vai ao supermercado local para ver o que acha de alimentos já conhecidos do paladar das crianças. É interessante sempre ter a mão uma fruta, bolachinhas que elas gostem e água.

Dependendo do lugar que se está viajando não é possível respeitar o horário das refeições. Por isso,quando a fome bate, é bom ter algo que elas gostem de comer, porque criança com fome em passeios é uma situação complicada.

Foto: Norma Melendez/Unplash

Uma dica que a Ju dá é não se estressar muito e se não deu pra almoçar direitinho, dá para compensar na janta. De qualquer maneira, carregue algo que seja prático e que elas possam comer em qualquer lugar.

“Quando fomos para Disney e a minha mais nova estava com 1 aninho, ela não comia nada de lanches, e as comidas dos parques são praticamente lanches. Então tínhamos sempre bananas, uvinhas, bolachinhas e muita água na mochila. Assim procuramos sempre de noite por restaurante com comida de verdade para ela”, conta.

Transporte

O transporte para chegar ao local, de avião ou de carro, dependendo da distância, sempre foi tranquilo no caso da Juliana. Ela dá a dica de preparar sempre uma mochila com lápis de cor, livrinhos de pintar e de atividades. Além de alguns brinquedinhos favoritos do momento. Isso ajuda a distrair as crianças na hora da transição entre aeroporto, hotel e também caso a viagem seja de carro.

Ela conta que a filha mais velha adora gibis, então tudo depende do gosto da criança,. É só encontrar o ponto que mais agrada a sua. É interessante montar a mochila junto com as crianças, para que elas possam escolher e saibam o que tem para se divertir no caminho.

Tablets também são uma forma quase hipnotizadora para crianças pequenas, principalmente em viagens longas.

A nutricionista Juliana normalmente utiliza carro para se locomover nas viagens e a escolha é feita pela comodidade. Ao mesmo tempo as dicas se aplicam para transportes públicos e táxis, leve sempre coisas que distraiam as crianças, esse é o segredo.

Foto: Joseph Gonzalez/Unplash

Passeios atrativos

O que é legal para você pode não ser legal para a criança. É interessante entre um passeio e outro que agrade os pais seja acrescentado ao roteiro algo que agrade também a criança. Essas atividades vão fazer com que ela aproveite também o melhor da viagem. Parquinhos, museus interativos, parques com espaço para correr, lugares que de fato atraem os pequenos são a melhor opção.

Comentários

comentários