Gramado: onde a neve aparece durante a noite
25 de março de 2018
Como é a visita na vinícola Luiz Argenta, em Flores da Cunha (RS)
3 de abril de 2018

O que fazer na Serra Gaúcha com crianças em dia de chuva

No final de setembro estávamos com a reserva de hotel marcada para Gramado (RS) e aí o tempo não colaborou: chuva o sábado inteiro!

Como não podíamos e nem queríamos trocar o final de semana, fizemos uma seleção de passeios para fazer com o bebê em um dia de chuva mesmo – afinal, a serra gaúcha tem muitas atrações!

Depois de conversar com alguns amigos que são experts na região, montamos nosso roteiro e agora dividimos com vocês algumas dicas sobre o que fazer em dia de chuva em Gramado e Canela.

Primeiro dia: Mundo a Vapor e jantar com fondue

Nossa primeira escolha foi o Mundo a Vapor, em Canela (RS). Das várias vezes que percorri a estrada que liga Gramado a Canela sempre ficava pensando se valia a pena entrar naquele lugar. Só que eu sempre acabava fazendo outro passeio. Sorte a nossa, porque foi uma ótima ideia parar ali.

Cheio de réplicas de máquinas que funcionam a base de vapor, o parque nasceu em 1991 para homenagear o trem e tudo o que ele representou para a região. Por isso, há várias áreas com máquinas miniaturas e informações surpreendentes!

Mesmo sem talvez entender nada – pelo fato de ter somente um ano… – nosso filho ficou muito atento às réplicas, especialmente porque muitas delas se movimentavam.

Uma das que mais nos chamou atenção foi a fábrica de papel. No fim da rápida explanação ganhamos um pedacinho do papel feito ali!

O lugar também tem loja, com uma grande variedade de bonecas de porcelana e peças que podem servir de presente para os amigos.

No Mundo a Vapor também vale fazer o passeio de trenzinho. É bem rápido, bom para a curta paciência das crianças!

Outra coisa que fizemos – e que eu nunca imaginei fazer! – foi uma foto à moda antiga. É uma atração paga à parte dentro do Mundo a Vapor e quem se desafia pode escolher o cenário e o estilo de foto. Escolhemos uma mais “moderna” e chique, que relembrava a chegada dos imigrantes em um trem.

 

A preparação para a foto foi uma grande diversão! O Noah foi vestido de calças largas, suspensório, camisa e boina. Ele curtiu muito e dava gargalhadas.

Eu ri muito ao me ver com vestidão e celular na mão – naquela época eles sequer usavam telefone!!

Bom, e na hora na foto, nós ríamos muito porque achamos a situação muito engraçada. Mas como a equipe de fotografia dirigia nossas poses, tivemos de ficar sérios, olhando para o lado, para cima, para baixo.

Foi divertido, e o resultado muito bacana!  Depois até me arrependi de não ter comprado duas ou três fotos diferentes!!

Nosso passeio terminou com um café da Caramel Coffee, uma bike food que às vezes está pelo parque. Escolhi o capuccino de paçoca, algo bem inusitado e muito saboroso!! O Alan ficou com o tradicional espresso, que é sempre uma boa opção. Enquanto tomamos café o Noah brincou numa pequena área para crianças, o que nos liberou um pouco para aproveitar o lugar!

Fondue para três

Sim, nos arriscamos a comer fondue na presença de um bebê!

Confesso que eu estava bem preocupa com essa ideia de jantar, especialmente porque nos restaurantes que servem fondue há muitos casais – e um bebê pode fazer um show à parte quando tem sono, fome e cansaço. Mas acabei topando o desafio e escolhemos o Chez Lys Blanc, que fica no centro de Canela.

Com ambiente muito elegante e janelões que dão pra rua, o restaurante serve sequência de fondues. A orgia gastronômica inicia com fondue de queijo cremosinho servido com batatas, brócolis, cenoura e pão.

Depois, as carnes vão pra chapa, e vamos cuidado dos bifinhos! Há mais de uma dezena de molhos para acompanhar: chimichurri, alho, farofa, raiz forte, entre outros.

Na minha opinião, o melhor fica guardado para o final! Há fondue de chocolate ao leite e trufado (feita com doce de leite!), acompanhadas de seis tipos de frutas, marshmallow e waffer.

Enfim, o jantar estava maravilhoso, mas o bebê ficou cansado!

Segundo dia: Mundo Gelado e Bondinhos Aéreos

O sol já começava a dar as caras quando fomos para o Mundo do Gelado. A ideia da atração é oferecer aos turistas a experiência de viver alguns minutos sob uma temperatura média de – 20C!!

Claro que para isso usamos roupas especiais! Eles não recomendam a atração para menores de dois anos. A gente não sabia, então decidimos vestir o Noah com a roupa especial e entrar. Só que, quando entramos as salas de gelo, percebemos que era realmente muuuuuiito frio! Aí meu marido tratou de sair rapidinho com o bebê e eu ainda fiquei mais alguns minutos por lá.

Eu já havia experimentado temperatura baixa assim em um cruzeiro que fiz no inverno na Noruega. Mas foi diferente, porque no Mundo Gelado o frio é bem mais seco, e parece que estamos dentro de um freezer mesmo!

Mas quem tem coragem de ficar por lá pode aproveitar para encontrar personagens que remetem de filmes como Frozen e Era do Gelo. E também aproveitar o Ice Bar!

A área gelada não é muito grande, e depois de lá é possível fazer um passeio pelo museu que traz muitas peças relacionadas ao mar: pequenos navios, barquinhos, bússolas.

Caracol visto do alto

Embora todo mundo queira visitar a cascata do Caracol durante um dia de céu azul, é possível vê-la de muito perto durante um dia de chuva. O opção é embarcar nos Bondinhos Aéreos.

A cerca de 500 metros do Parque do Caracol (onde está a cascata!), o Parques da Serra tem 12 bondinhos aéreos que percorrem dois caminhos distintos (um para cima e outro para baixo!).

O primeiro deles leva para a Estação Animal, que conta com trilhas (nós pulamos esta parte por causa do tempo!), mirante e com um pequeno e interessante espaço de “esculturas que falam” – isso porque as peças imitam animais e foram talhadas em madeira. Quando os visitantes interagem, descobrem o som dos animais.  

Mesmo sendo muito interessante a galeria com os bichinhos, a parada mais aguardada é a que dá acesso à cascata do Caracol e à queda de 131 metros. Na estação é possível contemplar a queda d’agua e fazer muitas fotos!

Nós adoramos o passeio, e conseguimos ver muita coisa, mesmo com o tempo ruim porque boa parte da estrutura é coberta, o que facilita muito! Mas vamos torcer pra voltar lá com tempo bom!

Gramado: onde a neve aparece durante a noite

Master Premium Gramado, um hotel para a família

 

Comentários

comentários