Dia do Vinho: saiba quais cidades terão programação especial
1 de maio de 2018
Festival Brasil Sabor chega em Porto Alegre e Canoas
21 de maio de 2018

Gramado: um dia de brincadeiras com as crianças

Por Clarissa Ciarelli

Depois de uma gravidez complicada e de uma internação do nosso bebê Rafael logo no primeiro mês de vida, as doenças deram uma trégua e partimos pra nossa primeira #travelterapia em família, agora com nossos dois meninos.

Desta vez, o foco foi voltar pro Rio Grande do Sul, onde mora toda a nossa família, de cujo convívio nosso mais velho, Miguel, três anos, foi privado durante quase um ano entre a gestação e os primeiros dias do caçula. Além de reaproximar ele dos avós, tios e primos, eu queria proporcionar uns dias de pura diversão pra compensar toda a barra pesada que enfrentamos.

Um destino que amamos e que sempre é um acerto para passeios em família é Gramado. E conseguimos passar uns dias por lá no feriado de 1 de maio com a família. Miguel e a prima Laura eram a nossa dupla mirim nos passeios, além do mascote Rafael com seus dois meses de vida. Tempo bo, cidade cheia, mas sempre acolhedora.

Um dos dias foi especialmente divertido, daqueles que a gente aproveita todos os minutos e depois pensa: “hoje rendeu”!! Dias assim deixam tanta lembrança boa que fazem valer uma viagem bem curta. O melhor de tudo foi ouvir do Miguel, à noite, uma frase que confirmou o quanto é importante viver essas experiências e enfrentar o perrengue que é sair de casa cheia de tralha e se dividindo entre as fraldas de um e a atenção do outro: “Mãe, eu quero que você sempre passeie comigo” (que amor!!)

Aqui vai um resumo do que fizemos como dica de um roteiro de um dia pela serra gaúcha com crianças:

Piquenique no Lago Negro

É um dos nossos lugares favoritos em Gramado. Começamos nosso domingo lá. É um espaço público, não é preciso pagar entrada. O que se paga é o passeio nos pedalinhos, que dura 20 minutos (R$ 20 para dois adultos no cisne e R$ 30 para dois adultos e duas crianças até 8 anos nas caravelas).

O dia estava lindo, então, enquanto o Miguel foi andar de “barquinho” no lago com o padrinho, encontramos um casal de amigos com seus filhos e escolhemos uma sombra pra estender nossas toalhas e petiscar comidinhas que levamos em cestas.

As crianças podem correr à vontade no gramado entre as árvores enquanto os adultos curtem a paisagem e batem papo. Os gaúchos tomam seu chimarrão, mas vários visitantes vão equipados com vinho ou espumante e taças. E há hotéis na redondeza que preparam kits de piquenique, vale se informar!

Os adultos mais dispostos podem convidar os pequenos para uma divertida caminhada ao redor do lago – nosso amigo Junior é um desses!! E não podem faltar as fotos clássicas com os pedalinhos de pato do lago ao fundo.

Almoçamos mais no meio da tarde, para seguir com os passeios. Comemos no café do Lago Negro mesmo (Resto Bar Lago Negro), que serve comida boa e bons pratos infantis. (Ponto negativo: o local não tem banheiro, os clientes precisam usar o banheiro público do lado de fora. Que não é ruim, mas tem fila em dias de movimento).

Para saber mais sobre o parque:

www.gramado.rs.gov.br

A Torre da Rapunzel

Quando a gente tem filhos, explora umas atrações que até Deus duvida!! Ao lado do restaurante típico alemão Alemanha Encantada (em frente ao Lago Negro), tem uma torre. Quando você entra, uma moça vestida de princesa convida para subir na “Torre da Rapunzel”.

A subida é de graça para crianças e sai a R$ 5 por adulto. Quem decide ir, é recebido pela própria Rapunzel na entrada do elevador. Cinco andares acima está um espaço decorado fofamente como o quarto do conto infantil, com todos os seus elementos (a cama, o camaleão Pascal, o armário com a tesoura, uma penteadeira…).

Numa das paredes, o texto da história. As crianças amaram! E, para os adultos, têm a vista panorâmica do Lago Negro. Tem muitas árvores, não dá pra ver muito do lago, mas não deixa de ser uma paisagem bonita.

Minimundo

Bem perto do Lago Negro está uma atração clássica de Gramado que encanta diferentes gerações: o Minimundo. Terminamos nosso dia lá. O parque construído nos jardins do hotel Rita Höppner tem uma história fofa: foi presente de um avô e de um pai para suas crianças. Começou com uma casinha de bonecas e um conjunto de castelos e foi crescendo, com réplicas de partes de algumas cidades do mundo, todas em miniatura (Saiba mais aqui: www.minimundo.com.br).

Os “locais” são todos povoados por “minipessoas”. Tem aeroporto, ferrovias, cinema, navio de carga, estradas, muitas coisas em movimento – até uma casa pegando fogo e os bombeiros em ação!!  Muito lindo e diferente.

Além disso, toda uma estrutura para encantar as crianças: dois ursos gigantes são os personagens do parque, além das “Bruxas do bem” – funcionárias que recebem os visitantes, fazem visitas guiadas e dão balas para os pequenos (a parte que o Miguel mais gostou, por sinal).

Um parquinho encantador sem custo adicional faz com que o tempo de permanência lá aumente. Além, é claro, da lojinha e do café. Uma dica, aliás, pra quem quiser inverter este roteiro, é tomar café da manhã no hotel Rita Höppner. Servida aos domingos, a refeição é “comandada” pelos ursos e faz a alegria da criançada. Pra quem tem bebê de colo: fraldário excelente e muitos sofás e bancos espalhados pelo parque, dá pra amamentar confortavelmente.

 

 

LEIA MAIS

O que fazer na Serra Gaúcha com crianças em dia de chuva

 

Gramado: onde a neve aparece durante a noite

Comentários

comentários