Roteiro no Rio de Janeiro para fugir da mesmice
4 de junho de 2017
Casamento abençoado em Machu Picchu
8 de junho de 2017

A primeira viagem que fiz na vida fez com que eu me apaixonasse perdidamente. Fui para Curitiba, em janeiro de 2017, e enquanto estava planejando a viagem combinei de encontrar com um amigo de um amigo meu, o nome dele era Álvaro Portella.

O encontro foi na Praça do Japão, logo no meu primeiro dia. Uma chuva repentina nos pegou de surpresa e aquele momento já parecia cena de filme enquanto fugíamos para um cafezinho charmoso ali perto.

Passei uma semana lá com Álvaro. E a cada encontro eu estava mais apaixonada. Já que ele mora em Curitiba, quando volto para Esteio (RS), onde moro, percebo que agora a minha casa é qualquer lugar onde a gente possa se encontrar.

Passeio em Gramado (RS). Foto: Arquivo Pessoal

No mês seguinte daquele encontro ele veio visitar e foi nessa viagem que rolou o pedido oficial de namoro. Este sentimento rendeu diversas viagens Porto Alegre > São Paulo > Curitiba, mil conexões e até uma viagem de 14 horas de busão (sim, acredite!!).

O combinado foi: iríamos nos ver dois finais de semana seguidos no mês e ficaríamos outros dois longe. É um revezamento: um final de semana eu vou para Curitiba e no seguinte ele vem para o Rio Grande do Sul. Passamos o final de semana juntos e, na segunda-feira, voltamos para a realidade de nossas rotinas: emprego, faculdade, família. E tudo vale a pena!

Já tomamos café em quase todas as padarias possíveis. Em Curitiba, o Goodies Bakery é a nossa queridinha. Pedimos um expresso da casa e um vanilla ice coffee acompanhados dos cupcakes mais diferentões e coloridos já vistos, sem falar nos brigadeiros gourmet que eles tem por lá. Outro restaurante inesquecível na cidade foi o Picnic American Burger & Grill, tudo uma delícia.

Cupcakes super coloridos da Goodies Bakery. Foto: Divulgação

Entre banhos de chuva e atrasos de vôo,  conhecemos muitos motoristas de uber e em todo lugar tentamos ver e experimentamos algo novo juntos. Os passeios que fazemos juntos em Curitiba nunca são o que os turistas fazem.

Um dia ele me surpreendeu, estávamos andando de carro e de repente ele estacionou e disse que ia me levar em um lugar. Só quando chegamos perto vi que era o Jardim Botânico, é lindo demais! Depois de turistar, sentamos na margem do lago e foi incrível.

Passeio no Jardim Botânico. Foto: Arquivo Pessoal

Em outra visita, após passar mais de uma semana por lá me deu saudade de casa. Pegamos o carro e fomos dar uma volta, mais uma vez Álvaro me surpreendeu e para matar a saudade de casa ele me levou até a rua Rio Grande do Sul (hahaha).

O que mais gosto quando o visito é que sempre tem algo novo para fazer, conhecer lugares novos e quase todos os jovens vieram de outros lugares para estudar ou trabalhar. Inclusive está nos meus planos achar um emprego na minha área e voar pra lá.

Pensando em tudo que estamos vivendo, hoje eu acho que relacionamentos à distância podem dar (muito) certo.

  • Beli Gomes é estudante de Publicidade e Propaganda, ama conhecer novos lugares e sonha em se mudar para Curitiba em breve.

** Se você também viveu um momento de viagem desafiador,  junte-se a nós! Queremos formar uma rede de pessoas transformadas pelas experiências de vida que só as viagens proporcionam.  Mande seu relato de viagem para travelterapia@waycontent.com! Vamos adorar conhecer e compartilhar.

Comentários

comentários