O que fazer na Serra Gaúcha com crianças em dia de chuva
28 de março de 2018
Bares, passeios e cafés: roteiro para quem quer curtir Porto Alegre de bike
5 de abril de 2018

Como é a visita na vinícola Luiz Argenta, em Flores da Cunha (RS)

Verde pelo horizonte: as videiras da vinícola preenchem a paisagem. Fotos: Anelise Zanoni

Cercada por campos repletos de videiras, a vinícola foi considerada uma das mais bonitas do mundo

Desde a década de 30, parte das terras do município de Flores da Cunha  (RS) é preenchida com videiras. Foi ali e naquela época que iniciaram os primeiros cultivos de uva. Mas só em 2009 que a cidade ganhou uma vinícola moderna e considerada uma das mais bonitas do mundo pela revista Adega.

Repleta de plantações por todos os lados, a vinícola Luiz Argenta é uma grande surpresa. Ao lado da área central da cidade, a construção nos obriga a parar o ritmo do relógio. Estive lá durante um passeio do Savarauto Road Club e a bordo de uma Mercedes-Benz C180, o que deixou o passeio ainda mais lindo! (só sendo convidada para andar numa dessas, né! kkkk)

Logo na chegada à vinícola, avistamos um casarão de madeira à direita e, mais adiante, a atual construção da Luiz Argenta – com traços modernos e que chamam atenção em meio à natureza.

É nesse prédio relativamente novo que está o coração da vinícola. No subsolo é possível ver parte dos equipamentos da produção e, no térreo, está a loja e a vista mais bonita!

Uma dica sobre o que fazer por lá: há passeios guiados por um enólogo e com direito à degustação de 4 produtos da casa. Em março de 2018 custava R$ 40 e dava direito à uma taça exclusiva.

Talvez um dos diferenciais mais poderosos da visita à Luiz Argenta ainda seja o restaurante Clô, que recebeu este nome em homenagem à matriarca da família, Clorinda Argenta.

Vizinho dos vinhedos, o local funciona com cardápio à la carte e tem vinhos com preço de loja!! Elegemos um rosé na nossa experiência por lá!

Como fazíamos parte do grupo da Savarauto, tínhamos um cardápio pré-definido. Iniciamos com focaccia, manteiga e pastinhas.

Depois, veio à mesa uma saladinha caprichada preparada com diferentes folhas verdes, tomatinho cereja e burrata. A entrada ficou por conta de um carpaccio de carne – eu não como, então nem fotografei! (mas as amigas disseram que estava muito saboroso!!)

O prato principal veio com filé-mignon alto e suculento e massa com molho de cogumelos.

A despedida ficou por conta de semi-fredo de iogurte com calda de frutas vermelhas. E um cafezinho para arrematar porque ninguém aqui é bobo!

Após o almoço, visitamos o casarão que fica logo na entrada da vinícola e que chamou nossa atenção. É ali que funciona o Clô Wine Bar, um espaço para quem quer passar a tarde com os amigos e uma taça na mão.

O lugar é realmente encantador e é um convite pra quer quer ficar no pátio jogando conversa fora e olhando a paisagem. O wine bar trabalha só com petiscos: tábua de frios, bruschetas, focaccia, quiches e queijos. E, claro, vinho Luiz Argenta!

Há tempo eu queria conhecer a vinícola Luiz Argenta, mas com certeza foi um passeio além das expectativas, porque o local consegue oferecer uma experiência completa para quem o visita.

Além disso, se sobrar tempo, vale a pena dar uma espiadinha na cidade de Flores da Cunha e também visitar outras vinícolas que estão por lá! Um brinde ao vinho!

Comentários

comentários