Um conselho de mãe: viaje com seus filhos
12 de outubro de 2017
Master Premium Gramado, um hotel para a família
19 de outubro de 2017

Cachoeira das sete quedas é paraíso escondido em Dois Irmãos

Foto: Guilherme Corrêa

Juntar um grupo de amigos, preparar sanduíches para quando a fome bater, encher o carro com muita água e toalhas de banho. Essa é a receita perfeita para aproveitar um dia de trilha e cachoeira. O destino foi perto de casa: a cachoeira das sete quedas, em Dois Irmãos, em solo gaúcho.

Foto: Guilherme Corrêa

A aventura inicia quando se começa a trilha de mais ou menos uns 40 minutos rumo a cachoeira. A primeira dica é exatamente estar preparado para caminhar, se molhar e possivelmente sofrer alguns tombos. Essa trilha que desemboca nas sete quedas d’agua te faz escalar umas subidas e colocar os pés na água.

Foto: Guilherme Corrêa

Eu fiz todo o percurso na ida de pés descalços na água, usando tênis só nos momentos em que a trilha era dentro do mato. Já na volta, fiz todo o trajeto de tênis, mesmo quando tivemos que atravessar dentro do rio. Essa foi a melhor decisão, porque no dia que visitamos a cachoeira a água estava fria e as pedras do rio machucam o pé.

Importante lembrar que como a trilha passa por água é importante levar uma mochila leve e manter os aparelhos eletrônicos devidamente guardados em um lugar seguro. Isso porque é possível – no meu caso foi tão possível que quase fui levada cachoeira abaixo – que você caia um tombo e vá parar dentro d’água.

Foto: Guilherme Corrêa

De 0 a 10 a dificuldade da trilha gira em torno de 7 para 8, eu – uma sedentária – cansei, mas nada que você se arrependa no meio do percurso. Pelo contrário, só dá mais vontade de chegar e curtir a cachoeira. Eu sempre gostei mais do percurso do que de fato chegar no destino, então é só aproveitar a trilha com os amigos que logo logo se chega no fim.

Foto: Guilherme Corrêa

Quando chega na primeira queda, a sensação é ótima. O momento é de maior tensão por ser a subida mais íngreme do percurso, mas todo mundo se ajudando torna mais fácil passar pela parede de pedras. A cada parte que se sobe fica ainda mais bonito o lugar.

As quedas trazem para o local uma sensação muito gostosa. Parece um lugar escondido no meio do mato em que tudo é possível, a luz no local é linda, e no dia que fomos havia chovido uns dias antes, então a água estava alta. Deu pra tomar banho, mas tome cuidado já que em alguns lugares a água tem a profundidade de uns dois metros.

Foto: Guilherme Corrêa

No próximo final de semana ou feriado ensolarado já sabe, segue a receita lá em cima: se joga na trilha e na cachoeira. Não vai ter erro!

Como conhecer

Endereço: a trilha começa no fim da Rua Otto Engelmann, Dois Irmãos, Rio Grande do Sul

Tempo necessário: uma tarde ou dia inteiro

Leve comida, água, repelente, mochila leve, roupa confortável e tênis fechado.

Gasto: não precisa pagar nadinha

Comentários

comentários