O que você precisa conhecer em Londres
29 de maio de 2017
O museu mais delicioso do mundo
1 de junho de 2017

A gastrônoma Manu Oltramari escolheu Melbourne como destino para conhecer os melhores vinhos do Novo Mundo e aproveitar paisagens de praias lindas, sol e ótimos restaurantes

A Austrália foi o primeiro lugar onde eu quis fazer intercâmbio, isso ainda na época em que eu estava na escola. Eu queria ter essa experiência de morar em um lugar com praias lindas e, quem sabe, até surfar.

Mas o tempo foi passando e outros lugares foram brilhando meus olhos. E a Austrália foi ficando para trás.

O parque onde ficam as falésias dos 12 Apóstolos é parada obrigatória para quem viaja a partir de Melbourne. Foto: Anelise Zanoni

Em 2010, depois de passar alguns anos na Europa, eu estava pronta para viver em algum lugar novo, jovem e que tivesse uma cultura do vinho avançada. Eu já me sentia mais no mundo do vinho do que no mundo da gastronomia!

E novamente meus pensamentos se voltaram para a Austrália!

Poucas pessoas sabem, mas lá se produzem vinhos de altíssima qualidade! Eu tinha decidido me aperfeiçoar mais na área de vinhos, e nada melhor que um país jovem como esse, para eu aprofundar meus conhecimentos.

Pesquisei sobre as melhores cidades produtoras e, juntando os prós e contras, decidi ir a Melbourne, um dos locais onde fazem alguns dos melhores vinhos do “Novo Mundo” (como chamamos no meio).

Muitas ruas do distrito financeiro de Melbourne têm pequenos e charmosos restaurantes. Foto: Anelise Zanoni

Melbourne é uma cidade completamente diferente de todas as cidades conhecidas do país. É uma cidade mais gastronômica, é hipster com ar europeu e regada a muito vinho!

Sim, em Melbourne existem os surfistas, que precisam viajar bastante para achar uma praia com ondas. E, sim, faz calor (às vezes). Mas o clima da cidade é mais propício para um bom restaurante e uma lareira do que para biquini e protetor solar

A temperatura de lá é perfeita para o cultivo de uvas (dias quentes e noites frias), muito parecido aqui com a Serra Gaúcha, isso fez com que eu me sentisse em casa assim que cheguei lá!

Foto: Arquivo Pessoal

Eu vivi a cultura do vinho e aprendi como nunca sobre viticultura do novo mundo, como descomplicar o vinho, e também foi lá que aprendi que não precisa falar difícil para ser um entendedor de vinhos.

Foram os ensinamentos e a vivência que tive em Melbourne e nas regiões vinícolas ao redor da cidade que me fizeram ser mais cabeça aberta e aceitar o vinho como uma bebida despojada, versátil. São esses conhecimentos que hoje passo adiante para novos consumidores de vinho.

Foram dois anos, visitas a inúmeras vinícolas, cursos de vinhos, degustações, bons restaurantes, paisagens e vinhedos de tirar o fôlego!

Definitivamente uma Austrália pouco conhecida e, sem dúvidas, foi uma experiência ímpar!  Se você quiser provar vinhos incríveis e conhecer uma cidade super gastronômica, fica a dica!

 

  • Texto de Manu Oltramari, gastrônoma e uma apaixonada pelo mundo dos vinhos. Por conta disso, ela percorre o mundo em busca das melhores safras e de conhecimento extra para sua carreira.


**
Se você também viveu um momento de viagem desafiador,  junte-se a nós! Queremos formar uma rede de pessoas transformadas pelas experiências de vida que só as viagens proporcionam.  Mande seu relato de viagem para travelterapia@waycontent.com ! Vamos adorar conhecer e compartilhar.

 

 

City tour em Sydney é inspirado no zodíaco

Hotel personaliza quartos de acordo com o signo

Comentários

comentários